Doutoramento em Ciências da Educação, Educação Matemática

22Realizaram-se no dia 27 de junho, às 14h, as Provas de Doutoramento em Ciências da Educação, especialidade de Educação Matemática, requeridas pela Mestre Paula Cristina Pereira Cardoso de Sousa, tendo como orientadora a investigadora do CIEC Ema Paula Botelho Costa Mamede. O júri foi presidido pelo Doutor Bento Duarte da Silva, tendo estado presentes os seguintes vogais: o Doutor João Filipe Lacerda de Matos, da Universidade de Lisboa; o Doutor Pedro Manuel Baptista Palhares, da Universidade do Minho; a Doutora Maria Alexandra Oliveira Gomes, da Universidade do Minho; a Doutora Ema Paula Botelho Costa Mamede, da Universidade do Minho; a Doutora Hélia Gonçalves Pinto, do Instituto Politécnico de Leiria. No final, a candidata foi aprovada, por unanimidade, a menção de “Muito Bom”.

Título da Tese: “Ensinar Frações – Um olhar sobre o Conhecimento de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico”

Resumo: O conceito de fração é considerado complexo, e simultaneamente um conceito fundamental na aprendizagem matemática das crianças. Em Portugal, a investigação sobre o conhecimento dos professores do 1.º ciclo do Ensino Básico, relativo ao conceito de fração, tem sido muito parca, ou mesmo inexistente, sobretudo no que toca à análise de práticas de ensino. A investigação aqui apresentada procura explorar o conhecimento dos professores do 1.º ciclo sobre o conceito de fração e o seu ensino. Para tal, foram conduzidos dois estudos. O Estudo 1 teve como objetivo caraterizar o conhecimento do professor do 1.º ciclo sobre o conceito de fração, seus significados e sua didática. Adota uma metodologia qualitativa, recorrendo a entrevistas aplicadas individualmente a trinta e um professores do 1.º ciclo. O Estudo 2 procurou caraterizar as práticas de ensino dos professores do 1.º ciclo relativamente ao conceito de fração. Segue igualmente uma metodologia qualitativa, tendo um design de estudos de caso múltiplos, com base num programa de trabalho colaborativo entre quatro professores do 1.º ciclo e a investigadora. Este programa foi composto por sete reuniões de trabalho conjuntas e pela observação de seis a sete aulas de cada professor. Aparte a perceção de diversos conhecimentos e práticas adequados ao ensino das frações, verificou-se que há professores que manifestam dificuldades com o conceito de fração e suas propriedades. Tendencialmente, parece não haver um domínio dos diferentes significados de fração no seu conjunto, manifestando-se fragilidades, nomeadamente, no conhecimento das potencialidades e dificuldades associadas a cada um deles. Parece assim imperioso que a formação de professores, inicial e contínua, passe por uma abordagem aprofundada a estes temas, sob pena de assistirmos a práticas de ensino que nem sempre promovem uma sólida aprendizagem matemática nos primeiros anos de escolaridade. Tendo em vista eventuais intervenções junto da comunidade docente, vale a pena referir que o programa de trabalho colaborativo desenvolvido obteve, por parte dos professores participantes nesta investigação, um acolhimento muito positivo, visível, nomeadamente, no modo como os mesmos reconheceram os benefícios, para a sua prática de ensino, da implementação de novas abordagens e da reflexão e debate entre colegas.

23

Anúncios

Deixar um comentário...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s