Doutoramento em Ciências da Educação, especialidade de Educação Ambiental e para a Sustentabilidade

7.jpg

Realizaram-se  no dia 24 de março de 2017, às 14h, as Provas de Doutoramento em Ciências da Educação, especialidade de Educação Ambiental e para a Sustentabilidade, requeridas pelo Mestre Leopoldo Melo Barreto, tendo como orientadora a investigadora do CIEC Maria Teresa Machado Vilaça. O júri foi presidido pela Doutora Isabel Flávia Gonçalves Fernandes Ferreira Vieira, tendo estado presentes os seguintes vogais: o Doutor Nelson Manuel Viana Silva Lima, da Universidade do Minho; a Doutora Clara Maria da Silva de Vasconcelos, da Universidade do Porto; a Doutora Filomena Amador, da Universidade Aberta; o Doutor Francisco Alberto Marques Borges, da Universidade do Minho; a Doutora Maria Teresa Machado Vilaça, da Universidade do Minho. No final, o candidato foi aprovado, por unanimidade, com a menção de “Muito Bom”.

Título da Tese: “Educação Ambiental para a Sustentabilidade: um estudo sobre a formação de futuros Licenciados em Biologia centrada no uso de aquários em projetos orientados para a ação ambiental sustentável no ensino médio”                

8Resumo: A Educação Ambiental para a Sustentabilidade (EA) tem sido um assunto prioritário ao redor do mundo. Na EA no contexto escolar, o/a docente ocupa um papel crucial, sendo essencial melhorar a sua formação nessa área. Assim, esta investigação foi desenhada para responder ao seguinte problema: “Quais são os efeitos da formação de futuros/as docentes de Biologia, centrada no uso do aquário em EA orientada para a ação, no desenvolvimento dos seus conhecimentos e competências profissionais para desenvolver a competência para a ação ambiental em alunos/as do ensino médio?” Foram organizados dois estudos complementares, com um desenho de investigação misto. Recolheram-se os dados através de uma entrevista inicial e final a formandos/as, um questionário inicial e final a alunos/as do ensino médio, diários de bordo de formandos/as e investigador e material produzido pelos/as formandos/as e alunos/as do ensino médio. No primeiro estudo foi realizada uma oficina de formação (48h) com futuros/as docentes de Biologia (n=12). O segundo estudo, focado nos alunos/as (n=33), consistiu na sua participação extra-aula num projeto de EA orientado para a ação. Como principais resultados destacamos que a oficina teve um impacto positivo no aumento dos conhecimentos e competências profissionais dos/as futuros/as docentes para fazerem EA orientada para a ação, nomeadamente no conhecimento do conteúdo (100%), pedagógico geral (58%), pedagógico do conteúdo (42%) e contexto educativo (25%). Mais de metade sentiu-se mais capacitada para utilizar a metodologia IVAM na EA (58%). O projeto de EA aumentou a competência dos alunos/as para realizarem ações ambientais. O aquário ocupou um papel importante na melhoria dos seus conhecimentos sobre o ecossistema aquático e na compreensão sobre a importância da água. Logo concluiu-se que a metodologia IVAM com utilização do aquarismo, foi eficaz na promoção da competência para a ação, tanto a nível universitário, como na educação básica. Esta é a principal implicação deste estudo, pois pode ser uma alternativa metodológica útil na EA para a sustentabilidade nos dois níveis de ensino, conduzindo o cidadão e professores/as a agirem e/ou educarem no sentido de mitigar os problemas identificados.

Anúncios

Deixar um comentário...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s