Doutoramento em Estudos da Criança, na especialidade de  Educação Física, Lazer e Recreação

83

Realizaram-se no dia 6 de dezembro de 2016, às 14h30, as Provas de Doutoramento em Estudos da Criança, na especialidade de  Educação Física, Lazer e Recreação requeridas pelo Mestre Luís Alberto Cabral Fonseca, tendo como orientador o investigador do CIEC António Camilo Teles Nascimento Cunha. O júri foi presidido pela Doutora Isabel Flávia Gonçalves Fernandes Ferreira Vieira, tendo estado presentes os seguintes vogais: Doutora Maria Beatriz Ferreira Leite de Oliveira Pereira, da Universidade do Minho; Doutor José Carlos Gomes de Carvalho Leitão, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; Doutor António Camilo Teles Nascimento Cunha, da Universidade do Minho; Doutora Cláudia Salomé Lima Dias, da Universidade do Porto; Doutor João Manuel Patrício Duarte Petrica, do Instituto Politécnico de Castelo Branco. Justificou a sua ausência o Doutor Leandro da Silva Almeida, da Universidade do Minho. No final, o candidato foi aprovado, por unanimidade, com a menção de “Bom”.

Título da Tese: “O autoconceito e a autoestima na dinâmica de motivação para a prática desportiva – Um estudo nos ensinos básico e secundário”

82Resumo: A prática desportiva é tanto cientificamente como existencialmente um fator de bem-estar individual/coletivo e de felicidade humana. Contudo, para que essa dinâmica motivacional seja elevada, o autoconceito e a autoestima têm também de estar em níveis elevados. Vários estudos (Calmeiro & Matos, 2004; Jiménez, 2004; Mota & Sallis, 2002; Sallis, 2000; Calmeiro, 1999) têm procurado perceber quais os fatores que impulsionam a prática desportiva. Contudo, as teorias que têm emergido no estudo da motivação permanecem parciais e fragmentadas, não apresentando explicações globalizantes e integrativas das diferentes perspetivas (Fernandes & Viana, 1989 citado por Araújo, 2009). A relação entre a motivação para a prática desportiva, o autoconceito físico e a autoestima continua por investigar e só recentemente se começaram a dar os primeiros passos para a sua compreensão. O presente estudo pretende ser um contributo para esse conhecimento. Foram inquiridos 400 alunos, de ambos os géneros, com idades entre os 10 e os 17 anos de idade, residentes em contextos distintos (urbano/ rural) da região Centro de Portugal. Os alunos preencheram um questionário sociodemográfico, uma escala de avaliação do autoconceito, uma escala de avaliação da autoestima e um questionário de motivação para a prática desportiva. Os dados recolhidos foram inseridos numa base de dados do programa estatístico SPSS. Os resultados mostraram que existem diferenças estatisticamente significativas entre os géneros: os rapazes apresentam valores mais elevados de autoconceito, de autoestima e de motivação para a prática desportiva. Também foram evidentes as diferenças devidas à idade: as crianças mais novas apresentam valores mais elevados de autoconceito, de autoestima e de motivação para a prática desportiva. Interessante foi verificar que persistem diferenças no acesso à atividade desportiva nos contextos socioeconómicos estudados: o contexto urbano tem uma maior oferta de atividades físicas do que o contexto rural. Foi possível demonstrar que o autoconceito, a autoestima e a motivação para a prática desportiva aumentam com o nível de prática do atleta, com maiores benefícios no nível de competição e que existem efeitos significativos das variáveis pessoais, ambientais e das relacionadas com a atividade desportiva sobre o autoconceito, a autoestima e a motivação.

Anúncios

Deixar um comentário...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s