Bullying: “Gordos, aqui não”

67.png

No seguimento do dia mundial de combate ao bullying, o Jornal de Notícias escolheu dar destaque a um caso limite ocorrido numa escola de Braga: “O meu filho quis
morrer por ser vítima de bullying”, explica a mãe do aluno de 11 anos, hostilizado por conta da sua constituição física.

A investigadora do CIEC Beatriz Pereira, especialista no assunto, foi a fonte eleita no trabalho de análise da matéria. Explica como os alunos que foram vítimas de bullying tendem a ter mais dificuldades nas aulas de Educação Física e o mau aproveitamento nesta disciplina agrava ainda mais a probabilidade de discriminação entre pares.

A investigadora recomenda ainda que “os alunos que tenham alguma dificuldade de integração na escola passem a integrar um grupo do desporto escolar, porque esse grupo vai funcionar como fator de proteção, [ou] um grupo fora da escola, da área do desporto. música ou teatro”.

A falta de informação na gestão do bullying é ainda gritante: no caso em questão, denuncia a mãe do aluno que “a diretora de turma sabia de tudo e nunca fez nada, porque achava que era um ‘menino mimado’. A psicóloga também não fez nada. E a diretora da escola só tomou conhecimento quando fui pedir para mudar de estabelecimento”.

Leia a matéria completa fazendo clique aqui.

 

 

Deixar um comentário...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s