Doutoramento em Estudos da Criança, especialidade de Formação de Professores

111

Realizaram-se em 14 de julho de 2015, às 11h, as Provas de Doutoramento em Estudos da Criança, especialidade de Formação de Professores, requeridas pelo Mestre Nelson Cândido Pedrosa Marques Cardoso, tendo como orientador o investigador do CIEC Fernando Ilídio Silva Ferreira. O júri foi presidido pelo Doutor Bento Duarte Silva, tendo estado presentes os seguintes vogais: o Doutora Leonor Maria Lima Torres, da Universidade do Minho; o Doutor Fernando Ilídio Silva Ferreira, da Universidade do Minho; a Doutora Maria Natália de Carvalho Alves, da Universidade de Lisboa; o Doutor António Augusto Neto Mendes, da Universidade de Aveiro; a Doutora Maria Teresa Jacinto Sarmento Pereira, da Universidade do Minho; o Doutor Guilherme Rego da Silva, da Universidade do Minho. No final, o candidato foi aprovado por unanimidade.

Título da Tese: “Da carreira às trajetórias de inserção profissional: o caso dos licenciados em Educação de Infância e em Ensino Básico (1.º ciclo), pela Universidade do Minho, entre 2001 e 2010”

Resumo: Da carreira às trajetórias de inserção profissional: o caso dos licenciados em Educação de Infância e em Ensino110 Básico (1.º ciclo), pela Universidade do Minho, entre 2001 e 2010. Num contexto de desemprego crescente, que afeta especialmente os jovens, o fenómeno de inserção profissional tem vindo a ser estudado, sobretudo no campo das Ciências Sociais, com incidência em diferentes áreas de qualificação académica. Ele afeta os recém-licenciados, de um modo geral, mas é um fenómeno que se coloca hoje, também, nas áreas da educação e ensino. As experiências de transição do mundo académico para o mundo do trabalho tendem atualmente a ser vividas intercaladamente com momentos de inatividade profissional e a constituir-se como um “estado” que preenche um período, cada vez maior, das vidas dos diplomados. Neste contexto, a nossa investigação procura caracterizar, interpretar e compreender as trajetórias e os processos de inserção profissional dos diplomados em educação de infância e em ensino básico – 1º ciclo, formados pela Universidade do Minho entre 2001 e 2010, procurando constituir-se como um contributo para uma “sociologia da inserção” (Alves, 2007, 2008). Metodologicamente, o estudo empírico baseia-se na aplicação de um inquérito por questionário e com base numa estatística descritiva. A análise de dados insere-se numa perspetiva interpretativa, focalizada no significado que os sujeitos atribuem aos acontecimentos e situações em que estão envolvidos. A tese está organizada em oito capítulos. O primeiro aborda a problemática do trabalho, à luz das mudanças que têm ocorrido e que aqui analisamos em torno de dois conceitos colocados em tensão: emprego e empregabilidade. No segundo analisa-se a problemática da formação, em particular a formação inicial de professores, em torno de outra tensão que pode ser equacionada em torno dos conceitos de qualificação e de competência. Chegados ao terceiro capítulo, discutimos mais especificamente o tema da inserção profissional, relacionando-o com o da juventude, procurando-se analisar as transições incertas e precárias dos jovens diplomados para o mercado de trabalho. Particular atenção é dada às novas tendências de inserção que põem a tónica numa crescente individualização das trajetórias biográficas dos jovens. Neste sentido, a problemática da inserção é definida pela não-linearidade entre o diploma e o emprego e suscita igualmente uma metamorfose do tradicional conceito de carreira. Este tem vindo a ser enfraquecido pelas abordagens gerencialistas e neoliberais da organização do trabalho, que põem a tónica no indivíduo, numa lógica de responsabilização individual, substituindo tendencialmente o conceito de carreira pelo de trajetórias profissionais. Após uma apresentação dos fundamentos, opções, percursos e procedimentos metodológicos, o que é feito no capítulo IV, seguem-se três capítulos e uma conclusão onde são apresentados os dados e resultados da investigação empírica. O capítulo V apresenta uma caracterização dos licenciados, considerando o período desde a entrada no curso à situação profissional atual; o capítulo VI analisa as experiências e trajetórias profissionais dos diplomados, considerando diferentes momentos – enquanto estudante, no acesso e desempenho da primeira atividade como licenciado e ao longo do percurso profissional; o capítulo VII incide mais especificamente nas expectativas e fatores de inserção profissional; e o capítulo VIII dá conta das perspetivas dos licenciados quanto ao exercício da atividade profissional na área da educação/ensino e do diploma do curso. A tese termina com uma conclusão, onde se discutem os resultados da investigação e se enunciam as limitações do estudo e algumas ilações e sugestões para trabalhos futuros.

4 thoughts on “Doutoramento em Estudos da Criança, especialidade de Formação de Professores

  1. Parabéns Sr. Doutor! O ditado português que diz: “Querer é poder”, realizou-se em ti. Estou muito feliz por ti, Nelson. Que as tuas capacidades e força de vontade, te ajudem sempre a atingir as tuas metas e objetivos na vida! Que ela seja repleta de sucessos, alegrias e consigas pôr amor em tudo o que realizares. SÊ FELIZ, MUITO FELIZ! Com um abraço forte de energia positiva. Teresa Leão

  2. Olá Nelson (Sr Doutor) só agora é que soube a grande e alegre notícia do teu doutoramento. Não foi surpresa porque te conheço e sei que tu és assim mesmo: queres e fazes. és trabalhador e sabes o que fazes. Muitos muitos parabéns. que tenhas muito sucesso. um abraço.

Deixar um comentário...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s