Doutoramento em Estudos da Criança, especialidade de Educação Musical

7

Realizaram-se no dia 26 de fevereiro, às 9h30, as Provas de Doutoramento em Estudos da Criança, especialidade de Educação Musical, requeridas pelo Mestre Rui Pedro Soeiro e Silva Pintão, tendo como orientadora a Doutora Maria Helena Gonçalves Leal Vieira. O júri foi presidido pelo Doutor Alberto Filipe Ribeiro Abreu Araújo, tendo estado presentes os seguintes vogais: Doutor Luís Filipe Barbosa Loureiro Pipa, da Universidade do Minho; Doutora Maria Helena Gonçalves Leal Vieira, Universidade do Minho; Doutor António José Pacheco Ribeiro, da Universidade do Minho; e o Doutor José Maria Parra Más, do Instituto Politécnico do Porto. Justificou a sua ausência a Doutora Nancy Lee Harper, da Universidade de Aveiro. No final, o candidato foi aprovado por unanimidade.

6Título da Tese: “O Ensino de Piano em Grupo para uma nova Literacia Musical. Impactos de um Projeto de Investigação-Ação numa Escola Pública”

Resumo: A ausência de uma prática instrumental consistente na sala de aula do 10 Ciclo é uma realidade no ensino em Portugal. O sistema de ensino da música atual, está longe de proporcionar aos alunos ferramentas para eles construírem uma literacia musical e, desta forma, se poderem tomar autónomos e desenvolver as suas próprias aprendizagens, tal como fazem noutras áreas curriculares. A presente investigação procurou dar resposta a esta problemática dando enfoque ao ensino de piano em grupo como processo pedagógico e didático, com ambições claras: (1) verificar se o ensino de piano em grupo promove uma construção mais eficiente de uma verdadeira literacia musical; (2) testar se o ensino instrumental em grupo, através do piano, permite oferecer às crianças do 10 Ciclo do Ensino Genérico possibilidades de aprendizagem mais aproximadas às oferecidas às crianças do Ensino Especializado; (3) avaliar se o ensino de piano em grupo promove uma aprendizagem musical mais consistente, capaz de suscitar nos atores envolvidos no processo (alunos, professores, pais) uma perceção da Educação Musical como área relevante do currículo; (4) estudar a hipótese do ensino de piano em grupo proporcionar aos alunos do 10 Ciclo um contributo para eles desenvolverem processos mais amadurecidos e significativos de socialização interpares; (5) sistematizar alguns princípios pedagógicos e didáticos adstritos ao ensino de piano em grupo; (6) descrever o impacto do ensino de piano em grupo nas crianças ao nível do desenvolvimento de competências funcionais no uso da linguagem musical. O estudo empírico concretizou-se através da metodologia de investigação-ação (LA.), assente nos princípios do interacionismo simbólico, de modo a poder adequar um projeto de investigação a partir da sala de aula e da intervenção de um professor no âmbito das AEC’ s. Assim, foi possível integrar a problemática do ensino de piano em grupo segundo uma perspetiva que tem as suas origens no campo da psicologia social e da sociologia. As diferentes fases da investigação corresponderam aos três ciclos que ocorreram na I.A. e proporcionaram a reflexão conjunta entre investigador e professor cooperante na pesquisa que, deste modo, foram adaptando o projeto. Posteriormente foram analisados e interpretados os dados, que foram cruzados com as perspetivas obtidas nos dados dos professores (através das entrevistas) e dos alunos e respetivos encarregados de educação (através dos questionários). Como resultados verificados, pode constatar-se o forte impacto que este projeto provocou, a partir do significado que o ato de fazer música em grupo assumiu sob o ponto de vista pessoal e social. De igual modo, pode verificar-se a importância que todos os agentes envolvidos deram ao projeto por este possibilitar a aprendizagem musical através de uma prática instrumental inovadora. Este projeto demonstrou que é possível diluir as fronteiras entre ensino genérico e ensino vocacional no 10 Ciclo, no que respeita a objetivos de ensino, metodologias didáticas, conteúdos e competências a desenvolver. A presente investigação provou igualmente que no contexto da pesquisa, o ensino instrumental em grupo favorece o aparecimento de inclinações vocacionais para o estudo da música, realçando a sua importância de ele ter sido feito em idades precoces. Pela sua originalidade e resultados, o projeto constitui um campo de estudo, no futuro, com múltiplas possibilidades, perspetivando-se como vantajosa a sua replicação noutras escolas do 10 Ciclo, e eventualmente de forma longitudinal, com alunos que sejam devidamente estudados e acompanhados durante os quatro anos iniciais da escolaridade.

Advertisements

Deixar um comentário...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s