Doutoramento em Estudos da Criança, especialidade de Sociologia da Infância

Realizaram-se no dia 18 de junho às 10:30 horas, as Provas de Doutoramento em Estudos da Criança, especialidade de Sociologia da Infância, requeridas pela Licenciada Elena Colonna, tendo como orientador o Doutor Manuel José Jacinto Sarmento Pereira. O júri foi presidido pelo Doutor Leandro da Silva Almeida tendo estado presentes os seguintes vogais: Doutor Manuel José Jacinto Sarmento Pereira, da Universidade do Minho; Doutora Maria Manuela Martinho Ferreira, da Universidade do Porto; Doutora Natália Fernandes, da Universidade do Minho; Doutora Maria Emília Pinto Vilarinho Rodrigues Barros Zão, da Universidade do Minho; Doutora Marta Maria de Oliveira Pacheco de Araújo, da Universidade de Coimbra; e o Doutor Luca Bussotti, do Instituto Universitário de Lisboa. No final, a candidata foi aprovada por unanimidade.

Título da Tese: ““Eu é que fico com a minha irmã” Vida quotidiana das crianças na periferia de Maputo”

Resumo: O título da tese é “Eu é que fim com a minha irmã”. Vida quotidiana das crianças na periferia de Maputo. Partindo dos pressupostos da Sociologia da Infância, que considera as crianças como atores sociais e a infância como uma construção social e cultural, o trabalho objetiva investigar a experiência específica de “ser criança” das crianças de um bairro da periferia de Maputo, em Moçambique. A pesquisa, desenvolvida por um período de 18 meses, foi dividida em duas etapas: a primeira teve lugar na escola, para entrar em contacto com as crianças (3 turmas de 6ª classe por um total de 120 crianças, entre os 10 e os 17 anos de idade) e ter uma visão geral sobre as suas vidas, as suas experiências quotidianas e a maneira como elas as representam; a segunda fase realizou-se fora da escola, para acompanhar as rotinas quotidianas das crianças, em casa e em outros espaços, e envolveu algumas crianças do primeiro grupo, mais um conjunto de outras crianças parentes, amigas ou vizinhas destas, através da amostragem em bola-de-neve. A metodologia de investigação utilizada foi a etnografia, complementada por um conjunto de ferramentas inspiradas nas metodologias participativas e visuais, tais como entrevistas, grupos de discussão, pequenas dramatizações, conversas informais (técnicas de carácter oral), fotografias, vídeos, desenhos (técnicas de carácter visual) e ensaios e diários (técnicas escritas). A partir da relevante quantidade de dados construídos, o estudo focaliza-se em três principais âmbitos do quotidiano das crianças: a organização e o uso do tempo diário, marcado por rotinas e acontecimentos; a mobilidade das crianças no espaço público, principalmente no bairro mas também em outros contextos; finalmente, o trabalho das crianças e, nomeadamente, a atividade de tomar conta de outras crianças. Cada um destes aspetos é analisado tanto em termos de práticas quanto de representações. Os resultados apontam que as experiências das crianças que participaram na investigação, aparentemente “fora do lugar” à luz do modelo de infância hegemónico e eurocêntrico, fazem sentido quando estudadas no âmbito dos valores e das condições sociais e culturais do contexto onde elas se inscrevem. Finalmente, o estudo revela a agência das crianças e a sua participação ativa na vida familiar.

Advertisements

Deixar um comentário...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s