Lançamento, Patrícia Joyce Fontes, docente do Instituto de Estudos da Criança da UM entre 1993 e 2002

“Quantas Vidas tem um Gato? Quantas Vidas tem Patrícia?”

Entrevista com Patrícia Joyce Fontes Autor: Manuel Carvalho Gomes Edição: Casa dos Açores da Nova Inglaterra –  East Providence, RI (EUA) 13 de junho 2012 | Anfiteatro do Instituto de Educação

Na próxima 4ªfeira dia 13 de junho às 17h30, no anfiteatro do Instituto de Educação é lançado o livro “Quantas vidas tem um gato? Quantas vidas tem Patrícia? Da responsabilidade editorial da Casa dos Açores da Nova Inglaterra – East Providence, Rhode Island (EUA) com o apoio da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD). Este livro, com edição em português e em inglês, relata a entrevista de Manuel Carvalho Gomes a Patrícia Joyce Fontes, que foi docente do Instituto de Estudos da Criança da UM entre 1993 e 2002, na sua casa em Hopkinton (Rhode Island). Saúda-se a sua publicação por dar a conhecer uma vida simultaneamente tão representativa e tão atípica que pode, por isso, constituir inspiração para uma população muitas vezes caraterizada como tendo baixa autoestima nacional, conservadorismo político, social e individual, pouca abertura à mudança e à aprendizagem.

Resumo: A entrevista mostra o percurso de vida da menina que nasceu em 1936 nos EUA, no seio de uma família de descendência açoriana e que se refugia, 74 anos depois numa casa em plena floresta em sintonia com a natureza. Patrícia confidencia-nos com a vivacidade de uma mulher feliz a sua vida repleta de experiencias múltiplas, que vão desde a sua afirmação como mulher numa sociedade que valorizava o papel dos homens até à sua passagem pela vida religiosa, pela vida académica e pelo envolvimento na comunidade. A existência de Patrícia é assumida aqui como uma viagem onde geografias se confundem no tempo e no espaço, onde as raízes portuguesas estão presentes e onde a “inquietação” é uma constante. O respeito pelos valores humanos e pelo ambiente acompanharam toda a vida de Patrícia, por isso não nos surpreende quando nos conta que hoje faz parte de um grupo de mulheres que constroem casas para pessoas com dificuldades, ou que continua escuteira, ou que se candidatou recentemente à junta de freguesia, ou que considera a Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2005 – 2014) como um espaço de reflexão.

Organização: Presidência do Instituto de Educação e do Grupo de Trabalho – Dinamização Cultural do Instituto de Educação (GT – DCIE)

Advertisements

Deixar um comentário...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s