Doutoramento em Estudos da Criança, especialidade de Currículo e Supervisão em Educação Básica

Realizaram-se no dia 14 de dezembro de 2011, às 11:00 horas, as Provas de Doutoramento em Estudos da Criança, especialidade de Currículo e Supervisão em Educação Básica, requeridas pelo Mestre Carlos Manuel Ribeiro da Silva, tendo como orientadores a Doutora Maria Luisa Garcia Alonso e a Doutora Lourdes Montero Mesa. O júri foi presidido pelo Doutor Leandro da Silva Almeida  tendo estado presentes os seguintes vogais: Doutor José Augusto de Brito Pacheco, da Universidade do Minho; Doutora Maria Amélia da Costa Lopes, da Universidade do Porto; Doutora Maria Luísa Garcia Alonso, da Universidade do Minho; Doutora Ana Carlota Teixeira de Vasconcelos Braga Fernandes Tomaz, da Universidade de Aveiro; Doutora Maria Assunção Flores Fernandes, da Universidade do Minho; Doutora Maria de Lurdes Dias de Carvalho, da Universidade do Minho; e a Doutora Lourdes Montero Mesa, da Universidade de Santiago de Compostela. No final, o candidato foi aprovado por unanimidade.

Título da Tese: “Tornar-se Professor: Desenvolvimento Curricular e Construção do Conhecimento Profissional – Estudo da Formação de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico na Universidade do Minho”

Resumo: O trabalho apresentado refere-se à investigação submetida à Universidade do Minho (UM) para a obtenção do grau de Doutor em Estudos da Criança, área de conhecimento de Currículo e Supervisão em Educação Básica. Tendo em consideração a crescente importância de um modelo de currículo centrado no desenvolvimento de uma prática profissional reflexiva e em perspetivas teóricas construtivistas na formação de professores e na construção do conhecimento profissional, esta investigação analisa o impacto do modelo de formação de professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico (1CEB), desenvolvido no Instituto de Estudos da Criança (IEC) da UM, nas perceções dos professores principiantes relativas à construção do conhecimento profissional durante a formação inicial e no período de imersão na prática profissional. Este modelo fundamenta-se em princípios orientadores formalizados nos processos de investigação-ação colaborativa do Projeto PROCUR e na construção de Projetos Curriculares Integrados (PCI), como ferramenta de formação e aprendizagem. Detalhamos a definição do estudo nas seguintes intenções: avaliar, de forma diferida, o currículo de formação da Licenciatura em Ensino Básico do 1.º Ciclo, do IEC da UM, tendo em vista o seu papel na construção do conhecimento profissional integrado e relevante para a mudança das práticas curriculares na escola atual; analisar as perceções dos professores principiantes acerca do Projeto Curricular Integrado, como dispositivo para a construção do conhecimento profissional e do conhecimento escolar; compreender como os professores definem a identidade e o projeto profissional e pessoal resultante da interação entre as experiências de aprendizagem da formação inicial e a imersão nas práticas dos contextos escolares; averiguar se a construção do conhecimento profissional segue uma linha de continuidade e de reforço de inovação das práticas, em coerência com um perfil profissional reflexivo ou, se pelo contrário, por processos de socialização adaptativa assistimos a uma descaracterização desse perfil profissional. Do ponto de vista metodológico, trata-se de um estudo de caso da formação de professores do 1CEB da UM, e faz uso, numa perspetiva eclética, de outras contribuições metodológicas, ao serviço dos objetivos do estudo: investigação histórica na análise das políticas educativas do ensino básico e da formação de professores; investigação avaliativa, como forma de aferir a qualidade da formação inicial; investigação-ação colaborativa, no processo desenvolvido com o blogue e as entrevistas de grupo realizadas de uma forma faseada.

A investigação envolveu estudantes formados entre 2002 e 2004 (por cada uma das três coortes selecionou-se um grupo de cinco professores) e os instrumentos de recolha de dados foram: três entrevistas de grupo semi-estruturadas sobre “formação inicial”, “indução profissional” e “projeto profissional e pessoal” (as três realizadas aos três grupos); reflexões individuais escritas no seguimento das entrevistas; textos produzidos no âmbito da interação mediada por um blogue (“Ser Professor do 1.º Ciclo” – http://serprof1ceb.blogspot.corn/), utilizado como ferramenta metodológica e estratégia formativa ao longo do processo de investigação. Para a análise destes dados recorremos à análise de conteúdo. Os resultados apontam para: a) valorização positiva do modelo de formação enquanto processo relevante para a construção do conhecimento escolar e profissional, bem como do próprio desenvolvimento profissional; b) identificação da formação inicial como o início de um processo de construção de um perfil profissional baseado na investigação, reflexão e colaboração, que caracteriza os professores enquanto profissionais da educação; c) apreciação da indução profissional como um momento onde não há apoio institucional, onde a insegurança se manifesta como uma das grandes preocupações; d) existência de uma gestão burocrática nas escolas que leva os professores a desviarem-se da sua verdadeira função, o ato pedagógico.

Anúncios